Lula, o Rei do Brasil

A revista Veja desta semana (10-10-2012) nos informa que o milionário Eike Batista tem em Lula um novo amigo para ajudá-lo a sair de apertos financeiros.

Como??? O ex-presidente do Brasil agora é lobista?

Temo que seja algo muito pior do que isso.

O ex-presidente se comporta como o rei do Brasil. Sem cargo algum, nem sequer presidente de seu partido, ou talvez um secretário, convoca a Presidente da Republica para subir em um palanque.

Sim, senhores, a Presidente da Republica foi convocada a subir em palanque por um tal de Lula, que não ocupa cargo político algum mas que tem um projeto de poder muito claro para bom leitor de atitudes.

Um ex-presidente pode ter essas sregalias? Mandam os bons costumes, praticados por sociedades modernas com democracia sólida, que ex-presidentes, pelo conhecimento que tiveram da máquina administrativa, se ausentem do dia a político após seus mandatos. Infelismente a democracia brasileira não é tão sólida e dá espaço a aventureiros sem noção de espaçao social.

Um ex-presidente pode exercer sua rede de relacionamentos após a sua saida do poder? O Brasil, acredito, não tem leis específicas sobre isso. Vale o bom sendo. E parece que o bom senso está faltando para alguns.

E aí o cara se sente o todo poderoso homem do país chamado Brasil. Tão poderoso a ponto de numa viagem particular a Portugal prometer que o Brasil vai ajudar Portugal comprando navios cargueiros de seus estaleiros. E é aplaudido como herói.

Fernado Henrique cardoso pode ter seus defeitos como homem público, mas soube agir melhor em sua vida política como ex-presidente. Bill Clinton é também um bom exemplo. Um ano mais novo do que Lula, e com certeza ainda podendo contribuir, se ausentou da vida política, dedicando-se a temas globais. Que pena que Lula acha que não precisa de conselhos e exemplos.

A imagem que vem é que o Lula é o Rei do Brasil e Dilma a sua primeira ministra. É o que parece. E aí a revista Veja, A Folha, o Estadão e seus articulistas reclamam e são chamados da elite que quer derrubar o verdadeiro líder popular.

Ainda bem, senhores que temos uma imprensa forte para segurar o ímpeto de poder dos líderes populares. A história está repleta de exemplos de lideres populares que levaram seu povo a algumas loucuras. Aliás cabe também aqui esclarecer que líderes populures só tem um mérito a seu favor. Aquele de saber explorar as muitas e repugantes formas do populismo.

Lula é popular não por que tenha trazido realizações marcantes ao pais. Ele tem seus méritos, principlamente por dar sequencia a ações corretas que já vinham em andamemento (veja artigo sobre o sucesso do Brasil). Ele é popular por que usa instromentos populistas, como programas de assistência, aliados ao uso muito eficiente do marketing político.

Meu artigo não tem o alcance da revista Veja. Mas planto eu também a minha semente. O Brasil não precisa de líderes populares. Precisa de bons governantes, que saibam administrar com ética e competência a potência da sexta economia do mundo.

Sou assinante da revista Veja há mais de 30 anos. Sua luta contra os poderes obscuros não é de hoje. Talvez haja exageros em alguns casos. Mas não exageros tão gritantes como este desejo de poder que salta aos olhos.

Esta entrada foi publicada em Brasil, Cidadania, Politica. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>