Carta aos pais

Este artigo é dedicado aos pais que possuem jovens iniciando as suas atividades profissionais. Aos pais de  língua portuguesa em qualquer país , seja Portugal, Brasil, angola, Moçambique ou os demais. Serve ainda para pais de jovens de outros países, considerando que o tradutor do Google anda melhorando muito no sentido de suas traduções.


Prezado pai.

Este é um site sobre empregabilidade e se você tem está lendo este artigo é por que seu filho está às voltas com um problema relacionado a este tema.

Fique tranqüilo. Seu filho deve estar no início da carreira e tem todo o tempo do mundo para errar e aprender em sua brilhante carreira. Mas se você está aqui quer ouvir alguma coisa. E acredite, tenho muito a dizer sobre empregabilidade, neste e em outros artigos do site.

Primeiro, agradeço nos visitar e se está aqui já é um grande passo para ajudar o seu filho, por que você está preocupado com isso.

A primeira coisa que tenho a lembrar, que acredito você já saiba, é que os jovens não costumar entrar na ansiedade dos velhos e gostam de tomar as suas decisões, não só na carreira como em todos os assuntos que lhe dizem respeito.

Mas você é pai, e não deve e não pode abdicar da função. O pai deve acompanhar estes primeiros passos do brilhante profissional.

Se você conseguiu estabelecer um canal de diálogo com seu filho e pode falar abertamente com ele sobre qualquer assunto, parabéns. Você é um felizardo. Mas se tem dificuldades para ser ouvido, ainda assim você pode ajudar. E muito.

Não deixe seu filho ao sabor dos acontecimentos, sem conhecer suas habilidades e sem conhecer se identificar como profissional.  Afinal estamos falando de ter um filho com uma carreira definida e bem encaminhado na vida, fazendo o que gosta,  ganhado dinheiro com isso.

O que você quer para o seu filho? Uma carreira medíocre, fazendo o que não gosta e com dificuldades financeiras ou um profissional realizado e feliz.

Você pode ajudar e muito, mesmo que o diálogo seja complicado.  Que tal além de dar um iphone, notebook, Ipad e talvez até um carro, financiar uma consultoria de apoio á carreira. Não é tão caro em relação aos bens citados.

Não estamos falando, portanto, em você forçar a barra em definir para ele aquilo que você quer. Você absolutamente não deve fazer isso.

Estamos falando em ajudar o seu filho a ele próprio identificar o que é melhor para ele, fazendo o que gosta, sendo tocar guitarra, construindo edifícios, operando pessoas  ou cuidando de animais.

Só o seu filho pode decidir sobre essas coisas. A única coisa que você como pais pode fazer é auxiliá-lo na decisão, e não há nada melhor para isso, mesmo que você tenha uma ótima relação com se filho, do que contratar o apoio de pessoas especializadas.

Seu filho não deve depender de ninguém para decidir e gerenciar a própria carreira. Nem de você. Aliás, faça questão que não haja essa dependência. Com pessoas especializadas seu filho aprenderá a decidir sozinho não só os passos iniciais, mas todos os passos na longa carreira que terá pela frente.

Espero ter ajudado.

Sinceramente,

Jorge C. Duarte

Prezado pai.

Esta entrada foi publicada em Carreira, Qualidade de vida, Vida pessoal e marcada com a tag , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>